Papiloscopia

A Papiloscopia Forense é uma disciplina, integrante da criminalística, que objetiva a identificação humana através de impressões digitais (datiloscopia), palmares (quiroscopia) e plantares (podoscopia) utilizando métodos técnico-científicos.

  • image

Os exames podem ser realizados em impressões digitais de documentos oficiais (Carteiras de Identidade, Carteiras de Trabalho, Passaportes, Processos Criminais, etc.), provenientes de levantamento de fragmentos papilares coletados em locais de crime e/ou em objetos envolvidos em operações delituosas (facas, revolveres, cartas anônimas, etc.).

São atividades relacionadas à Papiloscopia Forense:

  • A coleta e a revelação das impressões papilares dos mais diversos materiais coletados em locais de crime, contra o patrimônio e/ou contra a vida, ou de quaisquer objetos envolvidos em atos delituosos com utilização de reagentes químicos e softwares para tratamento de imagens, específicos, a fim de torná-las aptas para confronto;
  • O confronto de impressões digitais contidas em documentos oficiais com impressões digitais dos respectivos prontuários arquivados nos órgãos emissores ou com impressões digitais encaminhadas por autoridade policial ou judiciária;
  • O confronto de impressões digitais com suspeitos envolvidos em atos delituosos indicados pela autoridade policial ou judiciária ou com indivíduos indicados pelo Sistema AFIS (Automated Fingerprint Identification System) civil e criminal;
  • O confronto de impressões palmares e plantares coletadas em locais de crime, contra o patrimônio e/ou contra a vida, com suspeitos indicados pela autoridade policial ou judiciária.
  • O providenciar a inclusão de impressões digitais coletadas em locais de crime para pesquisa no banco de dados do Sistema AFIS (Automated Fingerprint Identification System) criminal.